terça-feira, 31 de julho de 2007

Refém do medo

Foram momentos de tensão e terror. Já passava das 22 horas quando ela entrara pela portaria do prédio depois de um dia exaustivo de trabalho e estudo. A noite parecia tranqüila e tudo corria como havia previsto em seus planos. Chegar em casa, tomar um banho quente e demorado e cama. Era tudo o que queria naquele momento. Até o lanche ela fizera na rua para não precisar perder tempo brigando com o fogão.

Entretanto, os planos de uma noite feliz foram embora quando ela abriu a porta do apartamento. Apesar do silencio sepulcral que jazia no corredor, ela não estava sozinha. Um ser asqueroso entrou junto com ela e a fez refém por pouco mais de uma hora, mas que mais pareciam dias. A única coisa que pôde fazer diante daquele ser nojento foi correr e se trancar dentro do quarto e usar o celular para que seu namorado que iria pegar no turno da meia-noite a viesse salvar.

- Venha, por favor. Estou trancada no quarto. Mas não sei por quanto tempo vou conseguir me manter lúcida. Tenho medo que a porta não impeça a sua passagem. Por favor, salve-me.

O namorado não demorou a chegar. E sem muitos rodeios, como um cavalheiro sempre pronto a salvar a donzela indefesa, foi logo sacando a sua botina e esmagando a barata assassina sem dó. Ufa!

10 comentários:

Jussara Soares disse...

Depois o povo não entende porque tem tanta mulher desesperada por um namorado...hahaha

Anônimo disse...

boa jussa! lindo blog novo friend.
amo você

Andreza disse...

Te achei!!! Jú como agora sou uma moça solteira, não tenho mais a quem recorrer, o que fazer quando esse ser nojento aparecer pra mim???Rssss
Bjkas, boa semana pra vc
Ass.:Dreza.Sua anquila preferida!!!!

Jeff disse...

Juliana,

Hj postei a trilha sonora do filme De repente 30, não sei, talvez você já tenha, mas se quiser baixar, acessa:

www.themoon.com.br/jeff

Abraços

Felipe Cruz disse...

Adicionei seu blog lá no meu!!

Felipe Cruz disse...

Visite meu blog e faça a mesma coisa. Nao vamos deixar que nos calem. É uma vergonha o que está acontecendo!

Dora disse...

Muito bom!!!
Depois a revolução feminina só nos resta ter medo e baratas...
Venha conhecer meu jardim, baratas não tem lá, e quanto ás pragas, a gente dá um jeito de exterminar.
Bjs
Dora

Anônimo disse...

esqueci o endereço: www.samambaiaseanturios.blogspot.com
Dora

Thais Torres disse...

Tem texto novo lá no Sorrisos. Leia: http://sorrisosplasticosvblog.blogspot.com/
Bjs ; )

Roze Martins disse...

Amiga, rsrsrs, posso imaginar a cena da sua luta contra essa barata. Aliás, já presencieu vários de seus "pitis" por causa de baratas...
O texto ficou ótimo, aliás, vc é ótima né???
Saudades de uma época boa. Adoro vc
Bjão da Prethoka