terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

Pecado se comete junto!

Havia cheiro de orégano no ar. Juro, não era a minha imaginação. Estávamos na redação, mas parecia que estávamos na porta de uma pizzaria. Daquelas que assam os discos no forno à lenha. Hummm! E tanto não era só a minha imaginação que antes de eu chamar meus colegas para cometermos juntos o pecado da gula, o Dudu disse: “Vamos comer uma pizza?”. A Jussara, procurando negar a sua vocação, se apressou em dizer: “De jeito nenhum. Nunca nesta vida”. Ah! Jussara! Se você tivesse sido mais firme em suas convicções...
Duas horas depois estávamos nós três, comensais, em volta da mesa de um restaurante tradicional na cidade do aço, comendo um, dois, três pedaços de pizza perfeitamente banhados com um suculento molho de tomates, feito com certeza com frutos frescos e vermelhos, com aquele queijo borbulhando em cima, frango desfiado, presunto e calabresa por cima...Nossa! Que delícia!
Terminei a noite indo para casa a pé, para ver se me livrava da culpa de ter tido a idéia de comermos depois da pizza salgada, uma pizza de banana com calda de chocolate...

2 comentários:

Jussara Soares disse...

Amiga, hoje é só na saladinha, na gelatina e correndo na esteira para compensar o desatino de ontem. Mas refrigerante eu não tomei!

Paulo Galvez disse...

Várias coisas não consigo entender o motivo de existirem. Pizza doce (ou "de doce", como dizem os goianos) é uma delas. Argh!